24 de abr de 2011

Alimentos que Contém Ferro para Anemia


Anemiacomoprevenir Anemia Como Prevenir?Como tratamento para a anemia ferropriva deve se repor os estoques de ferro através de medicamentos receitados por um profissional, o sulfato ferroso é o sal mais indicado devido a sua facilidade de absorção e ao baixo custo. No entanto, esse sal pode trazer algumas inconveniências como náuseas, indigestão e diarréia. O sulfato férrico ainda pode ser substituído por um outro tipo de sal, o gliconato ferroso, que exige um tratamento mais prolongado devido ao menor número de ferro que ele contêm.  O ideal é que depois de adquirida a deficiência, o indivíduo se cerque de todos os cuidados possíveis, para garantir o recuperação total do organismo, de forma que o tratamento prescrito pelo médico não seja interrompido.
A anemia é o tipo de desordem mais comum do sangue, e ocorre quando há falta de células sanguíneas vermelhas, ou quando essas células não possuem a quantidade necessária de hemoglobina, uma proteína rica em ferro que fornece ao sangue seu tom vermelho. Devido a essa deficiência o corpo acaba por não receber sangue rico em oxigênio, o que provoca a fadiga, falta de fôlego, tonturas, dor de cabeça, pele pálida e demais sintomas. Os principais tipos de anemia são; anemia da carência de ferro (anemia ferropriva), das carências de vitamina B12 (anemia perniciosa), das doenças crônicas, anemia falciforme, anemia aplástica, entre outras. Como se trata de um problema comum nós resolvemos selecionar aqui dicas para ajudar no tratamento da anemia. Aprenda agora como tratar a anemias formas de prevenção e os cuidados que você deve ter quanto à doença.
Estima-se atualmente que cerca de 90% das anemias sejam causadas por deficiência de ferro no organismo (anemia ferropriva). O ferro é um nutriente de suma importância no dia a dia dos indivíduos, pois contribui na produção das células vermelhas do sangue e no transporte do oxigênio para demais órgãos do corpo. Os sinais da carência de ferro são inespecíficos, sendo necessários uma série de exames laboratoriais para confirmar o diagnóstico da doença. A melhor maneira de prevenir esse tipo de anemia é a alimentação diversificada e rica em proteínas e que naturalmente possuem ferro ou são enriquecidos com o nutriente.  Os alimentos indicados para essa prevenção são as carnes de qualquer tipo animal e o fígado. Entre os alimentos de origem vegetal, dê preferência as leguminosas (feijão, lentilha, ervilha), aos grãos como nozes, açúcar mascavo, castanhas e as hortaliças como couve, agrião, salsa, etc.

Sabe quando você está indisposto, com preguiça ou reclamando de cansaço e alguém diz que isso pode ser anemia? O palpite pode estar certo: é que a anemia é um dos problemas de saúde mais comuns do planeta. Para ter uma idéia disso a OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que cerca de 1/3 da população mundial sofra com esse problema. Mulheres e crianças são os mais afetados. Gestantes, mulheres que estão amamentando, adolescentes e adultas são os grupos mais recorrentes, e isso é explicado pela perda de sangue durante a menstruação. Já entre as crianças, a anemia atinge especialmente as que são menores de dois anos.
O que é anemia?
Para quem não sabe ao certo do que se trata, a anemia se caracteriza pela deficiência no tamanho ou no número de glóbulos vermelhos presentes em nosso sangue ou ainda na quantidade de pigmento (hemoglobina) que ela contém. Isso acaba atrapalhando as trocas de oxigênio e gás carbônico entre o sangue e outras células do nosso organismo.
O resultado? Quando algo em nosso corpo não funciona bem, ele sempre manda sinais e nesse caso os sintomas são realmente incômodos para nossa rotina: sonolência, fraqueza, falta de ar, palpitação, indisposição e dor de cabeça.
Mas por que isso acontece?
Essa deficiência ocorre por várias causas: pode ser por carência de ferro, de vitaminas do complexo B12, anomalias genéticas, doenças da medula óssea e também agressão aos eritrócitos (glóbulos vermelhos). Só que mesmo tendo uma lista tão grande de prováveis motivos, as estatísticas mostram que a maioria absoluta dos casos acontece por desordem nutricional: em 90% das vezes o problema é a carência de nutrientes na dieta alimentar do indivíduo.

A importância de comer direito.
Como é uma questão de nutrição, uma alimentação variada e equilibrada faz toda a diferença nesses casos, podendo ser a solução para prevenir ou acabar com os sintomas incômodos. Se esse for o seu caso, confira agora uma lista com dicas de alimentos que podem ajudar nessa tarefa.
  • As melhores fontes de ferro estão presentes em alimentos de origem animal: carne vermelha, frango e peixe. Isso porque tem em sua composição o tipo heme, descrita pelos médicos como sendo mais facilmente aproveitado pelo organismo. No caso da carne bovina, esse consumo deve ser feito com moderação devido aos teores de gordura.
  • As saladas também são importantes aliados, então não deve ser excluída da alimentação. Verduras com folhas verde-escuro, como espinafre, agrião e rúcula, e legumes como feijão, grão-de-bico e soja devem fazer parte da dieta.
  • Não se esqueça de ingerir alimentos com vitamina A, pois ela contribui para a absorção do ferro: frutas e legumes amarelos, como abóbora, mamão e manga além de estar presente no leite e seus derivados.
  • O papel da vitamina B12 contra a anemia é tão importante quanto o do ferro. Portanto ingerir carne, peixe, ovo, aveia, leite e derivados dá uma ajuda e tanto para o seu organismo.
  • Alimentos com ácido fólico também são úteis por contribuir com a fabricação das hemácias: então o espinafre, couve, brócolis, tomate e caju.
Sabe quando sua mãe insiste para você comer legumes e verduras porque senão vai ter anemia? Não é exagero, não. E se eu te disser que a anemia ferro-priva responde por 90% dos casos de anemia no mundo?

Isso mesmo, 90% não é pouca coisa. E não importa a faixa etária ou a classe econômica. Todos nós estamos vulneráveis a ela.
Não sabe do que estou falando? Tudo bem, eu explico: anemia ferro-priva é aquela que se dá devido a falta de ferro no organismo, provocando a deficiência no tamanho ou na quantidade de glóbulos vermelhos presentes em nosso sangue, que acaba dificultando as trocas de oxigênio e gás carbônico entre as diferentes células do corpo. Os sintomas desse desequilíbrio são: sonolência, fraqueza, falta de ar, palpitação, indisposição e dor de cabeça. Ou seja, sintomas que tiram o humor e atrapalham o cotidiano de qualquer um.
Isso pode acontecer por carências nutricionais, dificuldades na absorção da substância ou por perdas de sangue, como hemorragias e mestruações abundantes. A anemia ferropriva são relativamente comuns em mulheres durante a gravidez, após o parto ou durante a amamentação. Também são vulneráveis os idosos; as crianças em fase de crescimento, mulheres em idade reprodutiva e os indivíduos que acabaram de passar pela cirurgia redutora de estômago.
A boa notícia é que na maioria das vezes isso pode ser resolvido de forma simples: basta mudar os hábitos alimentares. Afinal, uma alimentação correta, com um cardápio variado não serve somente para quem está de dieta e quer manter o corpinho sarado, mas também para manter a saúde em dia.
E então? Quer prevenir ou resolver o problema? Então confira essa lista de dicas que podem ajudar nessa luta.
  • Carnes são fontes de ferro em potencial. Elas tem em sua composição uma substância que facilita a sua absorção e o aproveitamento pelo organismo. Então carnes vermelhas, frango e peixe são seus aliados, mas tome cuidado: a carne bovina pode ter alto teor de gordura, portanto consuma com moderação.
  • A salada é sua amiga: as verduras com folhas verde-escuro, como espinafre, agrião e rúcula e os legumes como feijão, grão-de-bico e soja devem estar na sua mesa.
  • Frutas também fazem o seu papel: uvas, maçãs, nozes, amêndoas, castanhas também podem fazer parte do cardápio.
  • Hoje existem no mercado diversos alimentos enriquecidos por ferro. É o caso dos cereais matinais, farinha de trigo e farinha de milho, entre outros.
  • De acordo com a Associação Paulista de Medicina, o ferro é melhor absorvido em jejum, seguido por alimentos ricos em vitamina C e alimentos amargos. Laranja, limão, morango, pimentão, agrião, jiló e alcachofra estão valendo.
  • Evite a ingestão de derivados de leite durante as principais refeições: o cálcio presente nesses alimentos podem reduzir a absorção do ferro pelo organismo.


Não esqueça de consultar o médico. Ele é o mais indicado para te ajudar e fornecer outras orientações, afinal nem todos os casos tem a mesma solução. Em alguns pacientes pode ser necessário a ingestão de suplemento, além das mudanças nos hábitos alimentares, ou a anemia pode ser sinal de problemas mais sérios. Fique atento.

0 Comentários: