21 de jun de 2012

Vídeo Laparoscopia


Vídeo Laparoscopia Diagnóstica: Este procedimento é muito utilizado no diagnóstico de doenças existentes no interior do abdômen como endometriose, miomas, cistos de ovário, dor pélvica aguda ou crônica, aderências genitais – (laqueadura tubárea), e também no diagnóstico de infertilidade. Geralmente, este procedimento é realizado após uma investigação clínica básica.
Por se tratar de um exame mini-invasivo, a videolaparoscopia é considerada praticamente um procedimento ambulatorial, podendo ser utilizada em regime de Hospital Dia, com a internação de apenas algumas horas.
Procedimento: Após uma avaliação médica completa, que inclui exame ginecológico e uma avaliação pré anestésica, o exame é realizado sob anestesia geral.

Assim que a paciente estiver adormecida, uma pequena incisão é feita no interior da cicatriz umbilical. Uma agulha é colocada e através dela é feita a insuflação do abdômen com gás carbônico. O gás empurrará as alças intestinas para cima, longe dos órgãos genitais, permitindo a inserção de uma ótica acoplada a uma micro-câmera com o monitor.

Esta micro-câmera aumentará a visão em até 20 vezes, podendo avaliar com precisão as trompas, ovários e útero.

Nos casos de esterilidade, um aparelho colocado pela via vaginal, injetará dentro do útero uma solução colorida, que mostrará por transparência o trajeto tubário, e a sua permeabilidade.

Quando o procedimento estiver terminado, apenas um ponto será dado na incisão do umbigo e suprapúbica, colocando-se apenas um Band-Aid como curativo.

Se alguma anormalidade for notada, pode ser corrigida e a laparoscopia diagnóstica se torna cirúrgica. 

Vídeo Laparoscopia Cirúrgica
Funcionando como uma extensão do procedimento de diagnóstico, a vídeo laparoscopia cirúrgica nada mais é do que o tratamento da anormalidade vista na laparoscopia diagnóstica. Quando ela é realizada, são necessários instrumentos adicionais, e outras duas incisões podem ser feitas, para melhor manusear o órgão.

Além da vantagem de não precisar abrir o abdômen, a vídeo cirurgia traz outras vantagens: rápida recuperação, permitindo à paciente um retorno mais rápido às suas atividades, a identificação exata da área doente, permitindo apenas a retirada da área lesada, e conservando a parte sadia do órgão. Além disso, o fato de não necessitar abrir o abdômen e a curta permanência no hospital, praticamente eliminam a possibilidade de infecção hospitalar e a paciente recebe alta em até 8 horas.
Este tipo de procedimento é geralmente utilizado para tratar miomas uterinos, aderências, endometriose, cisto de ovário, gravidez nas tubas, ou até mesmo cirurgias para a retirada do útero (histerectomia), ovário e trompas ou correção de incontinência urinária.

0 Comentários: