16 de mai de 2013

POLIDRAMNIA O QUE SIGNIFICA?



A gestação é sem dúvida alguma uma das fases mais importantes na vida de uma mulher. É um período de intensas mudanças e inseguranças constantes. O corpo está sendo exigido ao máximo e é preciso que tudo funcione em perfeita harmonia. Contudo, algumas alterações podem colocar a gravidez em risco. A Polidramnia é um desses casos. Este breve artigo objetiva esclarecer alguns aspectos relevantes deste distúrbio, orientando a paciente e permitindo um maior proveito no momento da consulta médica. Estar devidamente informada e apta para discutir as melhores alternativas com seu médico é um passo importante para diminuir a ansiedade e obter sucesso na gestação.

O que é Polidramina ?

Polidramina é a presença de volume de líquido amniótico acima de 1.700 – 2.000 mL em uma gestação com 30 semanas ou mais e representa uma alteração que deve ser minunciosamente investigada durante a gravidez.

Quais as suas causas?

A Polidramnia possui várias causas. Má-formação congênita (p.ex.: anencefalia, agenesia ou atresia esofageana, espinha bífida, etc), produção excessiva de Hormônio Antidiurético pelo bebê, presença de gêmeos, doença placentária, diabetes e doenças hepáticas são as principais.

Como esse distúrbio se manifesta?

As formas de apresentação variam. A forma Aguda é rara e de surgimento precoce (por volta do primeiro trimestre de gestação). O útero encontra-se excessivamente aumentado, ocorrem edema e dor nos membros inferiores, estrias, falta de ar e pulso acelerado. A forma Crônica é mais comum, ocorrendo no terceiro trimestre, e oferece menor risco para o feto. As manifestações são semelhantes àquelas da forma aguda, porém com menor intensidade.

Que outras condições podem ser confundidas com a Polidramnia?

O estado de Polidramnia deve ser diferenciado de gravidez gemelar (gêmeos), ascite (acúmulo de líquido dentro da cavidade abdominal), processos inflamatórios, mioma, cistos ovarianos volumosos, megacólon (dilatação anormal do intestino grosso) e mola hidatiforme.

Que complicações a Polidramina pode trazer para a gravidez?

As principais complicações na gravidez são parto prematuro, toxemia gravídica, desequilíbrio do diabete melito, insuficiência cardíaca congestiva e insuficiência renal. A Polidramina torna o parto mais trabalhoso e pode trazer complicações para o bebê tais como prematuridade, traumatismos durante o trabalho de parto (tocotraumatismos), infecções em mal-formações congênitas.

Como a Polidramina é tratada?

O primeiro passo é realizar um exame ultrassonográfico detalhado. Caso exista mal-formação fetal, indica-se interrupção da gravidez. Nos casos em que o bebê está bem, o objetivo é prolongar ao máximo a gavidez. Em algumas gestantes, pode ser necessário puncionar o abdome para retirar líquido. Esta intervenção se chama Amniocentese e tem por objetivo diminuir o desconforto, melhorar a evolução da gestação, e acelerar a contratilidade uterina no pré-parto.

Fonte:http://www.saudevidaonline.com.br/ale_polidramnia.htm