22 de abr de 2011

Útero Retrovertido



Útero Retrovertido: com um simples exame ginecológico é possível detectar este problema. Aí então começa um pesadelo e, pesquisando na internet você verá muitos relatos sobre a dificuldade de engravidar relacionada ao problema, outros defendem que o Útero Retrovertido não influencia em nada nas chances de engravidar. Afinal, onde está a verdade?
Na maioria das mulheres, o útero se encontra voltado para a região anterior ao corpo (na frente), sobre a bexiga. Mas em algumas mulheres, coisa de 15 a 25 %, o útero está voltado para a região posterior do corpo (retrovertido).
Porém, muitos médicos não consideram essa situação uma anormalidade, mas sim uma característica natural, já que a grande maioria das mulheres não apresenta sintoma algum.
Por mais incrível que pareça, no passado foram realizadas muitas cirurgias desnecessárias tentando colocar e fixar o útero na posição anterior, tudo por culpa das crendices de que, com o útero retrovertido, as chances de engravidar eram mínimas.
Popularmente, o útero retrovertido, é conhecido como útero virado e não requer tratamentos ou cirurgias

Útero retrovertido móvel - Pode acarretar em alguimas dores durante o ato sexual, sem contar nas dores que aparecem antes e depois da mesntruação. Fora isso, não causa problemas.
Útero retrovertido fixo - Esse sim é um tanto problemático, pois pode ocasionar em dores na região pélvica de forma crônica, ou seja, uma dor que não pára, é constante, tanto durante quanto depois do sexo, podendo ter sua dor extendida por horas depois da relação, dor ao urinar, e pode trazer problemas para a gravidez.
Mas em alguns casos a retroversoflexão poderá se manifestar de forma patológica decorrente de fatores tais como, congestão pélvica vascular por compressão dos vasos sanguíneos do útero, maior suscetibilidade a focos de endometriose , aprisionamento ou encarceramento do útero na pequena pelve no primeiro trimestre de gravidez.
Sintomas mais comuns :
-         dor crônica pélvica ou lombo-sacra ( “dor nas cadeiras” )
-         dispareunia profunda – dor que surge no ato sexual referida a pelve, mas que freqüentemente permanece por horas após a relação
-         dismenorréia – cólicas de menstruação intensas
-         proctalgia – dor a evacuação
-         disúria – dor ao urinar
-         e mais raramente , decorrentes do encarceramento do útero na pequena pelve. 
Sabe-se atualmente que a correlação do útero retrovertido com a dificuldade de engravidar é devida a maior suscetibilidade de endometriose nestas mulheres. O útero retrovertido dificultaria o escoamento da menstruação pelo orifício do colo e aumentaria o risco de refluir pelas trompas uterinas levando a implantação de focos do endométrio na cavidade abdominal ( menstruação retrógada ).

Posições que facilitam a fecundação

Deitada de costas
De joelhos, por trás (posição de 4)
De lado
Enfim, posições em que o parceiro fique por trás.
Após a relação permanecer deitada de bruços por alguns minutos. Pode parecer bobagem, mas ajuda bastante.

2 Comentários:

Anônimo disse...

foi otimo ler a este artigo, pois tirou muitas das duvidas nas eu tenho sobre esse problema. obrigada

Soraia Costa disse...

Aqui podemos tirar todas as nossas dúvidas, mais nada que um bom especialista possa nos explicar e confortar melhor né?