25/05/2011

O que é hidrossalpinge?


Hidrossalpinge e Infertilidade!
Hidrossalpinge é a presença de líquido na tuba de Falópio, obstruída devido à infecção, endometriose ou cirurgia prévia. Frequentemente se estabelece após um episódio de doença inflamatória pélvica. Nesta condição, bactérias ascendem da vagina em direção ao útero e tubas, desencadeando um processo infeccioso. O diagnóstico de hidrossalpinge é feito mais precisamente através da ultrassonografia transvaginal, que mostra tubas dilatadas com líquido em seu interior , ou através da laparoscopia.
Hoje, sabe-se que estas tubas dilatadas, além de dificultar que a mulher engravide espontaneamente, também reduzem as taxas de gestação quando a mesma é submetida à fertilização in vitro. O mecanismo exato através do qual a hidrossalpinge interfere com as taxas de gestação não é bem conhecido, mas acredita-se que três fatores estejam envolvidos. Primeiro, o líquido da tuba em contato com a cavidade uterina deslocaria o embrião, dificultando sua implantação. Segundo, este líquido liberaria várias substâncias tóxicas ao embrião, dificultando o seu desenvolvimento e , por último, interferindo com a receptividade endometrial.
Desta forma, a conduta mais recomendada hoje é a de que mulheres que apresentam hidrossalpinge com mais de 3cm, ou visíveis ao ultrassom, considerem a possibilidade de remover cirurgicamente esta tuba dilatada antes de se submeterem a procedimentos de fertilização in vitro, a fim de aumentar as taxas de implantação e gestação.

3 Comentários:

Soraia Costa disse...

O Hidrossalpinge é um acúmulo de líquido seroso na luz com distensão da parede das trompas, que ocorre devido obstrução do óstio abdominal e uterino de uma ou duas trompas em conseqüência de malformações, processo inflamatório (mais freqüente). Ocorrendo bilateralmente, se não tratada, pode causar esterilidade. A esterilidade por fator tubáreo corresponde a aproximadamente 30% dos casos. Em caso de esterilidade geralmente se recomenda a extirpação das trompas afetadas antes da fertilização in vitro. Apesar dos novos procedimentos para diagnóstico (salpingoscopia, histerossonografia, ultra-sonografia com Doppler colorido), a histerossalpingografia ainda persiste como exame de eleição para diagnóstico desta doença. Na realidade, não há exame ou procedimento que, isoladamente, faça o diagnóstico de 100% das doenças das trompas. No entanto, a associação de exames e procedimentos conduzem a um diagnóstico definitivo. A combinação de procedimentos que apresenta menos erros na avaliação tubária é histerossalpingografia + laparoscopia. A histerossalpingografia isolada apresenta sensibilidade de 63% e especificidade de 85% no diagnóstico de obstrução tubária. A ultrasonografia transvaginal isolada e mesmo associada à histerossonografia com Doppler é muito específica no diagnóstico, contudo, apresenta baixa sensibilidade. Estas situações podem apresentar-se como seqüelas de infecções, aderências, que provocam a obstrução distal da trompa e acúmulo de líquido no seu interior. Ocorrem mais freqüentemente em mulheres com idade reprodutiva, podendo ser causa de esterilidade e muitas vezes não se traduzem por sintomas....
Infelizmente só poderá engravidar através da fertilização in vitro....

Anônimo disse...

hidrossalpinge se nao tratada pode causar pelviperitonite.o tratamento e o melhor remedio.que deus abençoe a todas .

gisele disse...

Meu nome é Gisele fiz um transvaginal em 2005 e contatou hidrossalpinge e o medico me disse que estava tudo normal em 2007 engravidei ocorreu tudo bem pois so agora com tantos diagnosticos de infecção fiz um transvaginal novamente e ja fiz uma laparoscopia mas so agora descobri que tinha isso tinha guardado meu exame agora achei fiquei muito chateada porque ja podia ter tratado mas não entendi meu filho tem 5 anos acho que recebi um milagre tenho fe foi .