15 de jul de 2011

Trompas Obstruídas

A obstrução das trompas é considerada uma causa mecânica da infertilidade feminina. Estando obstruída, a trompa não conseguirá conduzir o óvulo do ovário até o útero, impedindo a fecundação e a gravidez.
Os fatores mais comuns que podem causar obstrução nas trompas são a endometriose, infecção pélvica e gravidez tubária. Mulheres que tenham feito laqueadura tiveram suas trompas obstruídas propositalmente.
A obstrução das trompas pode ser comprovada por um exame denominado Histero-salpingografia.



Muitas mulheres tem as trompas (ou tubas) uterinas obstruídas e isto impossibilita a gravidez espontânea. Na verdade, para maioria delas, esta lesão ocorreu de forma opcional, principalmente associado ao parto. Também é verdade que a maior parte destas mulheres está satisfeita com sua opção pela ligadura de trompas, mesmo quando passam por alguns incômodos, como sangramentos irregulatres e aumentados que podem até ser considerados efeitos colaterais associados ao tipo de técnica utilizada no procedimento.
No entanto, chega a 30% o número de mulhers arrependidas, especialmente entre aquelas que o fizeram antes dos trinta anos. Para estas descontentes, é importante saber que este processo pode ser revertido através da microcirurgia das trompas.


Basicamente, há dois tipos de abordagem cirurgica: a feita com a barriga aberta através de uma incisão semelhante a cesariana e aquela através da videolaparoscopia. Muitos trabalhos atualmente tem valorizado a opção pela video como um procedimento que pode trazer maior beneficio paras as pacientes com vantagens como: Cirurgia minimamente invasiva com incisões que variam de 0,5 a 1 cm; menor tempo de internação hospitalar com menos dor pós operatória  e menor tempo para rescuperação. Também são relevantes os detalhes técnico permitidos pela videolaparoscopia que são a visão em detalhes de maior aumento e proximidade sem a necessidade de se utlizar um microscopio cirurgico. O custo operacional da videolaparoscopia é maior do que a cirurgia aberta. Porém o custo efetivo de uma cirugia minimamente invasiva pode ser muito vantajoso.



Problemas nas trompas, quais os tratamentos?
Há vários tipos de cirurgia para corrigir bloqueios nas tubas de Falópio. O tipo específico de cirurgia que o seu médico fará dependerá da localização e extensão do bloqueio da tuba de Falópio.
Alguns procedimentos tubários podem ser realizados usando técnicas micro cirúrgicas, durante cirurgia   abdominal aberta ou usando laparoscopia através de uma pequena incisão. O cirurgião deve ter treino especial e perícia em técnicas de micro cirurgia e/ou laparoscopia.
Abaixo, há uma breve descrição dos procedimentos mais comuns:

Re-anastomose tubária caracteristicamente é usada para reverter uma obstrução tubária ou para   reparar uma porção da tuba de Falópio danificada pela doença. Esse procedimento geralmente é realizado durante laparotomia.
Salpingectomia, ou remoção de parte da tuba de Falópio, é feita para melhorar o índice de sucesso da fertilização in vitro (FIV), quando a tuba desenvolveu uma acumulação de fluido (hidro-salpinge).
Fimbrioplastia pode ser realizada quando a parte da tuba mais próxima do ovário é parcialmente ou totalmente bloqueada. Esse procedimento permite reconstruir as extremidades com franjas das tubas de Falópio.
Para um bloqueio tubário próximo do útero (oclusão proximal), um procedimento não-cirúrgico chamado de cateterização   tubária selectiva é o tratamento de primeira escolha. Usando-se fluoroscopia ou histeroscopia para guiar os instrumentos, o médico insere um cateter através do colo e do útero até ao interior da tuba de Falópio.

0 Comentários: