27/07/2011

Progesterona

A progesterona, ao contrário do estrogênio, não exerce atividade sobre a determinação das características sexuais femininas. A atividade da progesterona é preparar o útero para uma possível gestação, recebendo o óvulo fecundado e estimulando a produção de leite.
A progesterona foi a base do desenvolvimento de anticoncepcionais orais, e, combinados com estrógenos, promove a inibição da ovulação, prevenindo a maturidade folicular, pois inibe a secreção de gonadotropinas pela hipófise.


Ela é fundamental nos processos de menstruação, fecundação, transporte e implantação do óvulo fertilizado, manutenção da gravidez e lactação.
Síntese e secreção


A progesterona é produzida pelo corpo lúteo, sob estímulo da HGC (gonadotrofina coriônica) 15 dias após a ovulação e é liberada na segunda faze do ciclo menstrual, preparando o útero e o corpo da mulher para uma possível gestação, pois é um hormônio diretamente relacionado com a reprodução.


Gravidez


A progesterona é diretamente responsável pela manutenção e sustentação do feto no útero, estimulando, durante as primeiras duas semanas de gestação, as glândulas da trompa de Falópio e endométrio secretarem nutrientes essenciais para o zigoto. As contrações uterinas são inibidas para evitar que o feto seja expulso, pois bloqueia a produção de prostaglandinas e diminui a sensibilidade à ocitocina.


A progesterona também tem efeito sobre a amamentação, pois as bolsas alveolares das glândulas mamárias ficam maiores e formam um epitélio secretor, aumentando a capacidade de secretar leite pela deposição de nutrientes nas células. Ajuda a prevenir a rejeição corpo da mãe ao feto e estimula a eliminação de gás carbônico produzido pela mãe durante a gestação, que é maior nesta época.


Minha progesterona está baixa, devo repor progesterona?

Muitas mulheres ao realizarem exame de dosagem do hormônio progesterona se deparam com valores baixos.  Isso é tema de muita confusão e interpretações incorretas.  Antes da ovulação, a progesterona é sempre baixa, medindo menos de 1ng/ml.  Após a ovulação ela começa a se elevar.  O pico da curva da progesterona costuma a ir entre 6 e 8 dias após a ovulação.  Após esse período ela volta a cair atingindo valores abaixo de 1ng/ml antes da menstruação vir, a não ser que tenha havido gravidez. 
Se a medição foi feita antes da ovulação ocorrer, ela estará naturalmente baixa.  Em ciclos não ovulatórios ela aparecerá também com valores baixo de 1ng/ml em qualquer dia do ciclo.  Não adianta nesses casos repor progesterona.  Pois não estamos lidando com um problema de baixa produção de progesterona, chamado de insuficiência lútea ou luteínica.  Estamos lidando com um problema ovulatório que precisa ser investigado inicialmente a causa para se encontrar a melhor solução.  É possível que após a solução do problema ovulatório, os níveis de progesterona na fase lútea se regularizem e não seja necessário nenhuma reposição.
Os médicos geralmente pedem que a dosagem de progesterona seja feita no 21º dia do ciclo.  Entretanto algumas mulheres tem ovulação tardia ou antecipada.  Neste caso o pico do platô da progesterona estará deslocado, acontecendo um pouco antes ou depois.  Desta forma o número parecerá um pouco baixo, quando não é a realidade.  Para esses casos é interessante acompanhar por outro método a ovulação para coincidir o dia da dosagem com o pico e chegar a um valor real.  Outra opção é realizar uma série de medições do hormônio na fase pós-ovulatória para acompanhar toda a curva dos níveis.
Alguns médicos afirmam que o número deve permanecer acima de 7 durante toda a fase de implantação do embrião, que deve durar um 7 dias, portanto o pico da dosagem deve ser um número bem acima deste, para que mesmo enquanto ainda esta aumentando ou diminuindo o valor nunca esteja abaixo deste número.  Se de fato o valor estiver baixo é importante repor o hormônio, devido ao seu papel fundamental na preparação do endométrio para a implantação do embrião. 
Outro possível acontecimento é que a progesterona atinja valores altos no pico da curva, mas caia muito rapidamente, um dos sintomas seriam escapes de sangue antes da menstruação, outro seria a própria antecipação da menstruação, ocasionando fase lútea (pós ovulatória) muito curta.  Neste caso é interessante medir a progesterona, e também o estradiol a fim de verificar se estão em níveis apropriados para a implantação do embrião.
 Não se auto-medique, procure um médico.

Fonte/créditos:http://rose_rj.e-familyblog.com/note/3193

3 Comentários:

Beatryz thayslla disse...

ola fis meu exame de progesterona o resultado de 20,7 esta muito baixo isso ignifica alguma coisa pq fis um beta hcg e deu positivo fis um teste de farmácia e deu positivo ...

Beatryz thayslla disse...

ola fis meu exame de progesterona o resultado de 20,7 esta muito baixo isso significa alguma coisa pq fis um beta hcg e deu positivo fis um teste de farmácia e deu positivo ...

Anônimo disse...

Fiz progesterona o resultado foi 5.6 ng / ml