14 de jun de 2012

Útero didelfo

Explicação Útero Didelfo
O útero Didelfo é uma má formação uterina, onde a mulher possui então dois úteros distintos. Afeta 10 mulheres em 20 mil e mesmo que rara, existem alguns casos de gravidez com útero didelfo.


Algumas mulheres possuem dificuldade para engravidar, por diversos motivos, seja por um déficit na ovulação ou devido a mulher possuir um útero inóspito.

Mas nem sempre alterações no útero indicam que a mulher não poderá ter filhos. Muitas mulheres possuem má formações uterinas e conseguem engravidar normalmente, mesmo que apresentando uma gravidez de risco. Dentre todos os casos de má formação, uma das alterações mais raras é a de Útero Didelfo.

O que é o Útero Didelfo?

O Útero Didelfo é uma má formação uterina congênita, ou seja, que já nasce com ela, que se caracteriza pela presença de duas partes, ou seja, como se a mulher tivesse dois úteros distintos, que são separados por um septo longo que chega até o cérvix, parte final do útero. O septo ainda pode alcançar a metade ou 1 terço da longitude da cavidade uterina.
Anatomicamente, o útero didelfo se destaca por ter um fundo curvado, com as porções superiores ou corpo independente, colo uterino comum e a vagina pode ser única ou dupla. As más-formações uterinas habitualmente são assintomáticas, ou seja, não provocam nenhum sintoma que faça com que a mulher desconfie da má formação.


Útero Didelfo x Gravidez: Quais os riscos oferecidos?

O Útero Didelfo é uma má formação rara que afeta cerca de 10 entre 20 mil mulheres. Essa estatística é apenas uma base, pois muitas mulheres possuem útero didelfo e não tem o conhecimento e acabam descobrindo somente quando engravidam ou na realização de outros exames como ultrassonografia tridimensional ou uma ressonância nuclear. Antes disso, podem ocorrer suspeitas após a realização de procedimentos simples.
Grande parte dos casos de grávidas que possuem útero didelfo não sofrem nenhum problema e conseguem levar a gestação até o final tranquilamente. Em alguns casos mais isolados podem ocorrer aborto espontâneo entre outros problemas. Por isso é importante um diagnóstico precoce para que haja um acompanhamento da gravidez semana a semana pelo médico.

Sintomas:
Anatomicamente destaca-se por um fundo incurvado, com as porções superiores ou corpo independente, colo uterino comum e a vagina pode ser única ou dupla. As más-formações uterinas habitualmente são sintomáticas e o seu diagnóstico realiza-se através de uma ecografia transvaginal e histerossalpingografia ou histeroscopia.


0 Comentários: